Choques elétricos no Brasil

Você já levou um choque elétrico ou conhece alguém que já, não é mesmo? Os choques elétricos, infelizmente, fazem parte do cotidiano do brasileiro e têm sido responsáveis por uma estatística preocupante.

Segundo o Anuário Estatístico de Acidentes de Origem Elétrica, produzido pela Abracopel (Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade), no período compreendido de 2013 a 2019, houve um aumento significativo nos dados apurados.

Nos últimos sete anos de levantamento de dados, mais de 4.300 pessoas perderam a vida em acidentes causados por choques elétricos.

As mortes causadas por choque elétrico subiram 12% de 2018 para 2019; os incêndios causados por curto-circuitos e sobrecargas de energia tiveram aumento de 23% e os acidentes com descargas atmosféricas (os raios de tempestade), também tiveram aumento significativo.

Possíveis causas

Uma das principais causas de acidentes que envolvem choques elétricos no Brasil é a falta de conscientização por parte de alguns profissionais da rede elétrica e leigos que não veem problema em tentar fazer manutenção de cabeamento e outros serviços que devem somente ser efetuados por profissionais da área.

Fora as instalações e manutenções sem a devida atenção, o uso inadequado de extensões, benjamins e outros dispositivos elétricos também é um fator que contribui diretamente para a elevação do número de acidentes com choques elétricos no país.

Conforme o levantamento, as principais causas de choques elétricos em residências são:

Como evitar acidentes com choques elétricos e sobrecargas

As medidas para evitar acidentes com rede elétrica não são difíceis de serem tomadas, muito pelo contrário; em sua maioria, são pequenas ações simples que podem prevenir grandes desastres, que poderiam acabar até com fatalidade.

Manutenção preventiva de, pelo menos, cinco em cinco anos em toda a rede elétrica é uma recomendação importante, garantindo a saúde da rede, bem como o bom uso e conservação de cabos e materiais necessários.

O uso de um Dispositivo Residual (conhecido como DR) nos quadros elétricos também é uma boa forma de prevenir descargas elétricas e sobrecargas: ele desarma os circuitos conectados a ele ao menor sinal de vazamento de corrente elétrica fora do habitual, o que poderia, por exemplo, impedir um choque elétrico em uma criança que insere qualquer metal em uma tomada.

Evite usar diversos aparelhos conectados ao mesmo benjamim, pois a sobrecarga pode ser muito grande e levar a faíscas que causam incêndio.

Manter equipamentos elétricos e eletrônicos longe de água, não manusear qualquer tipo de aparelho estando descalço – pois o corpo é condutor de corrente, não tocar no chuveiro enquanto ligado e evitar falar ao celular enquanto conectado a tomada carregando são algumas das medidas simples que podem gerar segurança e evitar acidentes.

Em caso de tempestade, desconectar aparelhos elétricos e eletrônicos da tomada e se manter longe deles, se possível, também é importante ressaltar.

Cuidando com responsabilidade da rede elétrica e tomando medidas de segurança simples, é possível reduzir muito o índice de ocorrência de acidentes relacionados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CAPTCHA